RSS
 

Documentário “Umbigo” terá exibições em Cachoeira e Salvador

Publicação: 22/09/15 | 10H09 - Última Atualização: 22/09/15 | 10H09

banner Filme Umbigo

Umbigo é cordão de memórias! É na busca dessas memórias que o diretor baiano Cauê Santana ousou percorrer a trajetória de vida de sua mãe Val, Valdeci Santana, parteira tradicional de Uruçuca (BA). O documentário, que teve sua estréia em Uruçuca e já passou por Serra Grande, terá duas novas exibições de lançamento esta semana, a primeira na quinta-feira (24), às 19h30, no Cine Theatro Cachoeirano, município de Cachoeira, e na sexta-feira (25), às 19h30, na sala Walter da Silveira, em Salvador. O longa documentário produzido pela Orum Tupi Filmes é um projeto contemplado pelo Edital Culturas Populares 2014, executado pelo Centro de Culturas Populares e Identitárias e financiado pelo Fundo de Cultura do Estado da Bahia.

No longa-metragem Umbigo, o diretor e sua família seguem em busca das histórias do nascimento de Val, o nascimento da parteira. Um documentário onde o realizador é, ao mesmo tempo, autor e personagem. Um filme-reencontro entre mulheres, filhas, filho e famílias. A história de mãe Val é comum à realidade de muitas brasileiras do interior. Filhas sem pais, com histórias esquecidas sobre seu nascimento. Contudo, Val é um acervo vivo de memórias.

Umbigo e todos os seus desdobramentos permeiam aspectos e conhecimentos comuns às muitas mulheres que assumiram a missão de aparar a vida, na defesa e manutenção do parto natural e de um nascimento com respeito, com amor e sem traumas. Nesse cordão de memórias, as filmagens de Umbigo passaram pelas terras e interiores onde Val pisou, construiu laços e se formou mulher, mestra e parteira: Salvador, Santa Terezinha, Uruçuca, Itajuípe, zona rural de Itamutinga, Rio de Engenho/Igreja de Nossa Senhora Santana.

 

Sinopse

Umbigo é nossa fonte ancestral, por onde nos alimentamos e crescemos. Umbigo é a ligação entre dois ou mais corpos. Cordão de memórias! Nesse cordão, um menino segue em busca das histórias e memórias de sua mãe. No caminhar, o espelho de uma família popularmente brasileira, rural e retirante. Juntos, buscam compor a trajetória de vida da mãe: seu nascimento, as andanças em retirada com as irmãs, os reencontros e a força adquirida ao se tornar a parteira-mãe Val. Um filme-reencontro entre mulheres, filhas, filho e famílias. Um reencontro com a força feminina. Um cordão de memórias que nos leva ao momento mais importante da vida: a hora de nascer.

 

Próximas exibições

24 de setembro: Cachoeira – Cine Theatro Cachoeirano- 19:30

25 de setembro: Salvador – Sala Walter da Silveira (BA) – 19h30

31 de outubro: Jornada de Agroecologia da Bahia, no Assentamento Terra Vista – Arataca (BA)

 

 

Compartilhar:
  • Print
  • Digg
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • email
  • FriendFeed
  • LinkedIn
  • Live
  • MySpace
  • Netvibes
  • PDF
  • Twitter

Notícias Recentes

  • Nenhuma notícia até o momento

+ todas as notícias

 
 

 
 
 
Unidades
Secretaria de Cultura do Estado da Bahia
Palácio Rio Branco, Praça Thomé de Souza, s/n – Centro
CEP: 40.020-010 – Salvador, Bahia.
(71) 3103-3400

Secretaria de Cultura - Governo da Bahia